As aparências

Temos desejos ardentes em lugares que podemos sermos pegos no flagra. Temos fetiches por alguns profissionais, no meu caso, os advogados. Advogados são os mais sexys dos profissionais, além de tarados, tem a pegada de te foder, literalmente.
Tinha um que era amigo que ficava a minha espera todas as quartas-feiras em seu escritório se localizava em um dos últimos andares de um prédio comercial e empresarial em frente ao fórum. Ele adorava uma aventura comigo, fodas em lugares públicos, principalmente ser exposto e quase ser descoberto.
Altura mediana, corpo de atleta de final de semana, pele morena, cavanhaque bem desenhado em seu rosto, voz firme, mãos quadradas, combinavam com o caimento de seu terno e sua gravata de tons grafite.
Entro na sala com as pastas para uma boa aparência de estagiária, safada. Ele me olha já me devorando com os olhos, louco para foder qualquer um, pois tinha perdido uma audiência. Se aproxima de meu corpo e me encurralando para a mesa de madeira. Papéis, pasta, materiais de escritórios vão ao chão e tira a gravata. Com uma mão truculenta, me pega pelos cabelos e me escora em sua mesa e bunda virada para ele, que com a outra desce as minhas calças, enrola a sua gravata em meu pescoço, me sufocando feito uma cadela, mas dele, com a outra mão me batendo suavemente, aumentando a intensidade e a velocidade. Vontade de gemer não faltava, mas reprimi os gemidos, a cada tesão, molhava um pouco as coxas. Uma hora a mão cansa, e vinha a cinta, ahh cinta, a cada golpe, uma puxada na gravata, entrava em êxtase. Poderia ficar por horas apanhando ou por dias, sou um pouco tolerante a dor, pois me dão prazer, apanho com gosto, apanho sorrindo.
Me puxando de volta a realidade, me pega e puxa a blusa para cima, expondo os meus seios para fora do sutiã, me direcionando à janela que dá para a rua. Eu já sem calças, só de calcinha e sapato salto alto e blusa erguida e sutiã para baixo, ele sussurra em meu ouvido: quero que todos me vejam te fodendo, daqui do alto, gostosa!
Meus seios e cara contra o vidro, dava pra ver a movimentação da rua abaixo, tesão percorrendo cada centímetro do meu corpo, segurando a vontade de gemer alto. Uma mão na minha vagina, já molhada e escorrendo, me encaixa no pau grosso e médio. A sensação de ser fodida e com o risco de sermos flagrados é muito surreal e empolgante, não demora muito para ele gozar dentro, me deixando com a sua porra dentro, escorrendo. A sensação de ser devorada por um macho em seu território e também carregar o seu cheiro é extintivamente animalesco e excitante.
Geralmente após a gozada, ele gostava da minha companhia, pedia um almoço para nós dois, me agradava com brinquedos para usar junto com ele, em especial, gostava da sensação de me ver comendo enquanto um brinquedo vibratório me estimulava sentada em sua poltrona ou sua cadeira de seu escritório. Era paga para satisfazer as vontades dele, lógico, mas me divertia também. E ele experimentava sensações de poder comigo, como por exemplo, ele adorava ser chupado e conversando assuntos sérios pelo telefone, ou quando escrevia algum documento no seu computador, surpreendente de como ele tinha o controle total de suas emoções.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s